Arquivo do mês: julho 2014

JUREMA OU BEBIDA ENFEITIÇADA

Dizem que uma determinada planta do sertão, quando ingerida pelo gado, torna os animais aloprados. Daí vem seu nome JUREMA, que significa “bebida enfeitiçada”.

Quem contou essa história foi uma mulher chamada Jurema, tentando explicar um pouco, quem sabe, do seu próprio jeito meio danadinho de ser. Mas aí fiquei pensando no seguinte: tudo que é danado, forte, devastador, ganha nome de mulher. A começar pelos furacões e venenos.

Nós, mulheres, as causadoras dos desatinos dos homens e do gado, e nossa triste sina: a força para desorientar e derrubar cidades contra a incapacidade de ser inteligente (assim dizem, absurdamente).

 

 

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Comportamento, Mulher