Arquivo do mês: dezembro 2013

SAUDADE DE BATATA PALHA

Quando uma mulher vai morar fora de seu país, certamente sente falta de muitas coisas. É o caso de Carol, mulher jovem que arriscou e seguiu para Moscou, isso, Moscou, Rússia, 30º abaixo de zero, mas o motivo é nobre: fazer uma vida nova com um homem.

Com suas mulherices, faz balé, cuida da casa e agora está na empreitada de uma sociedade para disseminar arte contemporânea brasileira (ela é dada ao mundo do diferente, do original, do sensível).

No Natal veio para o Brasil pegar o calor do sol e do coração da família e dos amigos. Ao ser perguntada pela sogra sobre que tipo de batata poderia acompanhar o tender (no forno, super encrementada com ervas ou uma simples batata palha de saco), ela não titubeou: “Ah! Batata palha! Tô morrendo de saudade de batata palha”!

Vocês estão vendo o que é um mulherice? É isso: matar saudade de coisas simples (quando estão ao nosso alcance, mas que, quando longe, tornam-se especiais). Como ela, a própria Carol, simples mas especial, de perto ou de longe, que agora faz pequeno estoque de batata palha na mala para comer no frio de Moscou.

(Imagem: www.chefgalles.com.br)

2 Comentários

Arquivado em Comportamento, Felicidade, Mulher

QUESTÃO DE EGO FORTE, SUPEREGO FRACO OU ID IDIOTIZADO?

Ouvindo Caetano hoje, disco “Velô”. “No que ela fez isso comigo / Era nunca mais ser seu amigo / Nem inimigo / Nunca mais namorado / Apaixonado / E eu e eu e eu sou / E eu e eu e eu sou”. Caramba Caetano, já havia me esquecido dessa… Mas de que amamos quem não nos merece, dessa é impossível esquecer. Aí penso que o fato de não deixarmos de gostar do outro, ou melhor, achar que gostamos, o que é bem diferente, envolve simplesmente nosso EGO. Digo EGO, pois o SUPEREGO fica incapaz de agir nos impedindo de ficar nesse tipo de situação. Mas por quê? Ele que nos impede até de fazer sexo com o Johnny Depp num sonho de nada, não nos faz parar de ficar atrás de quem não nos merece?

“No que ela não quis o meu risco / Era soprar do olho esse cisco / Que eu já nem pisco / Não dar mais energia / Minha alegria / E eu e eu eu dou / E eu eu eu dou”. Parece que uma espécie de cegueira nos impõe essa condição de não ver bem que o outro/outra não nos quer. Mas será que queremos mesmo esse outro ou é o caso de não estar mais no foco do outro que nos impele para ele? Como disse, o EGO fica tão ferido que o SUPEREGO não consegue nos censurar. E o ID nisso? O que está na nossa constituição de sujeito que o ID parece deixar sua marca na nossa idiotização, mas para apenas algumas pessoas? É, o ID é seletivo, também, como o SUPEREGO, desconfio, já que não são para todos que nos damos o trabalho de sofrer e querer a qualquer custo.

É Caetano, não sei que força tem o EGO quando um SUPEREGO deveria atuar em toda sua potência, coisa que não acontece sempre. Mas nessas situações em que ficamos que nem um imbecis “apaixonados”, eu realmente não sei o porque da fraqueza do SUPEREGO. E aí ficamos no lamento e nas atitudes burrinhas… “Mas se ela não quis meu sorvete / Por que gravá-la em videocassete / Jogar confete”. Obrigada pela inspiração, Caetano!

Deixe um comentário

Arquivado em Amor, Comportamento, Felicidade, Homem, Medo, Mulher, Sentimentos, Uncategorized

AS MULHERES AGUENTAM!


A depilação é uma das provas da capacidade das mulheres em aguentarem a dor para ficar mais bonitas. Só quem passa por isso sabe.

Um aspecto a ser levado em consideração é a qualidade da depiladora e sua lábia, além da confiança que inspira. Não! Elas sempre conseguem nos convencer de cavar mais um pouquinho, não sei como. “Por que não cavamos mais aqui? O namorado vai gostar…” Quando a gente vê ela já passou a cera e você não tem como voltar atrás, geralmente! Uma cera de mel ainda dá para lavar se nos arrependermos, mas as restantes, só nos resta rezar.

E tem aqueles dias em que a depilação parece tortura medieval, pois estamos incrivelmente mais sensíveis à dor, inacreditável…Mas isso só dá para ver na hora em que começa. Aí já era!

Depilar axilas não dói muito, nem bumbum, aí então não dói nadica de nada. Pode confiar se você ainda não fez. Mas a virilha…MELDELS!!!! É para valente. E somos. Certa vez um cara falava de uma massagem milagrosa, mas que como doía muito, certamente as mulheres não a fariam. E uma moça disse: “Se as mulheres acreditarem que ficarão mais bonitas, mais magras, podes crer que elas farão. Não se iluda. Mulher aguenta qualquer coisa para ficar mais gata”.

As mulheres aguentam tudo! E para ficarem mais bonitas, pode criar a maior tortura do mundo que elas irão se arriscar. Mas é bom ter uma distância assim que acaba. Nessa hora elas estão a fim de um chocolate, um lanchinho… qualquer coisa que as façam relaxar. Mulher saindo da depilação? VAZA!

2 Comentários

Arquivado em Comportamento, Mulher