O NEGÓCIO É A GENTE SE ACHAR

Sabe quando uma mulher está bem vestida? Quando ela caminha confiante, cabeça erguida, requebrando até, na certeza de estar muito maravilhosa. Não importa se aos nossos olhos ela está cafona, ou se com a barriguinha (gona) aparecendo porque ela inventou um nozinho para a blusa marcar mais o seu corpo, ou de saia de paetês dourados em plena luz do dia, ou vestido justo num corpo que não consegue deixar de querer escapulir pelas costuras e pequenas aberturas.

E aquele sapato doloroso, meia-pata, que a deixa caminhando com a perna encurvada para frente porque se equilibrar sobre eles com classe e elegância é coisa para gente rara? Nada disso importa quando achamos que acertamos. E quer saber? Nada deveria importar mesmo!

Dizem que uma mulher se arruma para outra mulher (invejá-la, talvez?). Pode ser. Observo no vestiário da academia, por exemplo, que algumas comentam suas peças, onde compraram, quanto custaram… Havia uma que deixava as etiquetas nas roupas de grife para sacá-las ao usar pela 1ª vez. Mas há outras que percebemos estarem pensando em quanto estarão poderosas para os homens. Tem até aquelas que ficam se olhando de calcinha ainda no espelho, talvez pensando “Para que esconder essa beldade com uma roupa?”, mesmo sem ser uma (na minha opinião, lógico).

Mas de que adianta uma mulher estar bem vestida conforme o bom gosto da moda, se ela não está se achando a bala que matou o Kennedy? Será que vale a pena seguir as regras e ficar insegura? Observo que as mulheres mais olhadas são as que passeiam confiantes e, homem, por exemplo, que não repara muito nessa coisa de roupa, gosta de acompanhar aqueles passos da fêmea que parece saber o que quer; mesmo que seja para ele tentar dominá-la depois.

Quando olhamos mulheres que estão ridículas, e se achando, logo comentamos (geralmente nós, as mulheres) “Será que ela não está se enxergando?”, ‘Que ridícula!”, “Tá se achando!”. Mas eu pergunto: não é melhor estar se achando, vestida de “Os Dálmatas” (já vi mulher com bolero, sapato e arco de dálmatas, sobre uma blusa rosa e calça preta brilhante e, se achando), ou uma calça leggin cor-de-rosa brilhosa mas que lhe deixa parecendo nua? O que importa? Você se sentir o máximo ou tentar agradar alguém que, quiçá, tenha também tanto mau gosto quanto você? Ou está apenas com inveja já que gostaria de ser uma Malvina Cruela?

Vai lá! Se ache! Bote quente com sua roupa desde que você esteja fervendo tanto que se alguém molhar o dedo e lhe encostar, vai fazer ssssssssss!

(Imagem: entretenimento.r7.com)

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Comportamento, Mulher

5 Respostas para “O NEGÓCIO É A GENTE SE ACHAR

  1. hauahuaha, adorei o texto, nunca tinha parado para pensar por este lado. vou sair sempre me achando agora kkkk beijos

    • É o que eu digo:melhor se achar uma maravilha 1º, há mais chances de alguém achar também e, se não achar, vc se acha! Dizem que o mais difícil é a gente se gostar, então, veste logo a tua roupa de Dálmatas!

  2. E não é a mais pura verdade??? Vejo claramente quando acontece comigo! Se estou bem, me sentindo a tal, todo mundo para olhar, ou pelo menos eu imagino que o fazem e já me sinto a última coca do deserto! rs…. mas quando estou pra baixo… aí já viu, neh? rsrsrs…
    Adorei seu texto! Bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s